Jane Austen

Em uma chuvosa quarta-feira de janeiro de 1813, Jane Austen (1775-1817) escreveu a sua irmã Cassandra contando que, naquela manhã, havia recebido seu “filho querido vindo de Londres”, na casa que elas compartilhavam na aldeia de Chawton, em Hampshire. O visitante era “inteligente, leve e cintilante”, indivíduo de quem – apesar de carecer de certa seriedade – Jane estava bastante orgulhosa e com o qual estava muito satisfeita. O filho em questão, é claro, não era uma pessoa, e sim um livro: uma cópia antecipada da primeira edição de Orgulho e preconceito.

Ela comemorou revezando com a mãe a leitura dos primeiros capítulos; sua única plateia, um vizinho pobre. Um acontecimento singelo, esse deve ter sido, naquela casa semiocupada. Originalmente escrito entre 1796 e 1797 (com o adequado título de First Impressions) e inspirado pelo cotidiano agitado no presbitério de seu pai (dos oito filhos, seis eram homens), Orgulho e preconceito reflete a rivalidade natural entre os irmãos, os teatrinhos amadores da infância da autora e as brincadeiras mais sérias de que ela participou mais tarde, já moça (envolvendo parentes ricos e pretendentes designados). Uma exibicionista acanhada, por assim dizer, suas personagens – Jane Bennet, a virtuosa irmã mais velha e confidente de Lizzy, a heroína do romance; a intragável Sra. Bennet; Sr. Collins, o clérigo inábil; para não mencionar o distinto Sr. Darcy – conservam o mesmo brilho de quando nos foram apresentadas pela primeira vez.

Os anos que se seguiram – de penúria financeira, luto e decepções amorosas – lhe foram desfavoráveis, e Austen muito rapidamente passou de criança precoce a tia solteirona. Em 1811, no entanto, já era uma escritora aclamada, reescrevendo suas primeiras histórias e publicando uma obra-prima por ano até o fim de sua curta vida.

Jane Austen brincou certa vez ao comparar sua escrita à arte de um miniaturista: “[…] um pedacinho de marfim no qual trabalho com um pincel tão fino e que produz pouco efeito depois de tanto esforço”. A adaptação de Orgulho e preconceito por Ian Edginton e Robert Deas reproduz o charme “inteligente, leve e cintilante” do sofisticado original.

Receba as novidades da Editora Gutenberg
Vendas institucionais e licitações
+55 31 3465 4500
International calls
+55 11 3034 4468
Belo Horizonte
Rua Carlos Turner 420, Bairro Silveira,
Belo Horizonte - MG, CEP 31140-520,
Tel. (31) 3465-4500
São Paulo
Av. Paulista, 2073, Conjunto Nacional,
Horsa I, 23º andar , Conj. 2310, 2311, 2312
Cerqueira Cesar, São Paulo - SP, CEP 01311-940,
Tel. (11) 3034-4468
Rio de Janeiro
Rua Debret, 23, sala 401, Centro
Rio de Janeiro - RJ, CEP 20030-080,
Tel. (21) 3179-1975