Grupo Autêntica

Fique por dentro do Grupo Autêntica

  • Notícias
  • Press Kit (Releases)
  • Saiu na Imprensa
  • Eventos
  • Contato
    (exclusivo para imprensa):

Press kit: "Máximas do Dirceu"

Humorista do antológico Pasquim lança coletânea de divertidas e corrosivas frases sobre o cotidiano brasileiro

“Dirceu era admirado por Millôr, Jaguar e Henfil, que se inspirou nele para criar o personagem Ubaldo, o paranoico”, conta o escritor Zuenir Ventura, sobre o jornalista, escritor e cartunista mineiro Dirceu Ferreira, que lança agora pela Editora Gutenberg o livro Máximas do Dirceu, uma coletânea de frases bem humoradas e ácidas. Polêmicas e inteligentes, as opiniões curtas do autor fazem críticas à sociedade atual de forma provocativa e descontraída. As centenas de hilariantes frases são acompanhadas de desenhos do cartunista Nani.

No livro, é possível encontrar frases, charges e alguns fac-símiles de cartas e bilhetes de figuras importantes do cenário cultural brasileiro que influenciaram Dirceu e ao mesmo tempo foram influenciadas por seu trabalho, como Carlos Drummond de Andrade, Ziraldo, Henfil, Zuenir Ventura e até mesmo o jogador de futebol Tostão, que assina o prefácio da obra.

Começou sua carreira de humor no Correio de Araxá e foi lançado nacionalmente no Pasquim, por Ziraldo, que relata: “Dirceu faz mais de cem frases por dia. Como qualquer ser humano normal. Todas engraçadas, eis a diferença”. Foi também colaborador regular no Estado de Minas e na Folha de S.Paulo.

Na visão do filósofo Mário Sérgio Cortella, “as frases do Dirceu são humoradas e inteligentemente percucientes, bem afiadas e, como diz Ariano Suassuna, com memória de cachorro vingativo”.

As críticas do jornalista têm a capacidade de provocar e despertar a admiração de leitores das mais variadas idades e gostos. Ao relatar cenas do cotidiano brasileiro com maestria, consegue promover ao mesmo tempo uma reflexão e uma risada, pois, como afirma Zuenir Ventura, “seus trocadilhos não são meros jogos de palavras”.

O próprio autorretrato do escritor já revela sua faceta humorística: “Meu nome é Dirceu Alves Ferreira. Nasci em Araxá, Minas Gerais (e os leitores vão me perdoar a dupla esnobação), em 1941. Quanto à minha velhice em si, embora alguns a vejam como uma fase bela, juro que jamais sentirei saudades dela. Por causa da minha faixa etária, inclusive, um geriatra amigo meu me garantiu que, se eu continuar envelhecendo como estou, inevitavelmente sofrerei distúrbios fisiológicos que me levarão à morte. Ainda vivo por pura rejeição do lado de lá (rejeição dele, não minha). Politicamente, sou de esquerda, embora a direita diga que ela não existe. Acho o capitalismo selvagem um pleonasmo. Amante da liberdade, esse foi um segredo que guardei durante toda a época da ditadura. A respeito do aquecimento global, entendo que em breve só existirá ovo frito e meu entusiasmo pela flora e pela fauna se justifica porque sou saudosista. Considero-me um feminista mais convicto que qualquer mulher, sendo por isso chamado de machista. Confesso que não sou dono da verdade, apenas a alugo. Afinal, confiando que o fim do mundo é pura invenção de realistas, garanto que sou muito otimista em relação ao passado.” Ao longo das páginas de Máximas do Dirceu, a diversão é garantida.

Ficha técnica
Título: Máximas do Dirceu
Autor: Dirceu Ferreira
Número de páginas: 128
Formato: 14 × 21 cm
Preço: R$ 24,90
ISBN: 978-85-8235-091-1

Arquivos

Para mais informações, entre em contato com nossa assessoria de comunicação pelo e-mail ou pelo telefone (31) 3465-4500 (ramal 207).

← Voltar

Fechar

Pesquisar por autor, título, série, coleção ou ISBN.