Grupo Autêntica

Autêntica Business Infantil e juvenil Yellowfante Gutenberg Nemo Vestígio Play

Fique por dentro do Grupo Autêntica

  • Notícias
  • Press Kit (Releases)
  • Saiu na Imprensa
  • Eventos
  • Contato
    (exclusivo para imprensa):

    (31) 3465-4500 (ramal207)

Diálogo entre História e Sociologia é tema de livro da Autêntica

15/08/2007 — Assessoria de Comunicação

Como poderia Marx formular sua teoria dos modos de produção sem recorrer à historiografia disponível sobre as relações econômicas, políticas e sociais no passado da humanidade? Por sua vez, como poderiam os historiadores voltar as costas para as dimensões estruturais, ignorando, por exemplo, a força explicativa da teoria marxista dos modos de produção na análise dos processos históricos de longa duração? No livro História & Sociologia, Flávio Saliba Cunha trata das complexas relações entre duas disciplinas que são complementares mas que, no entanto, não vêm estabelecendo no decorrer dos tempos, bases de uma colaboração mais efetiva. Trata-se da História e da Sociologia.

No primeiro capítulo, o autor procura identificar as linhas de convergência e distanciamento entre as duas disciplinas, na perspectiva de autores que discutiram a questão no século passado. Em seguida, aborda a chamada crise da História que começa a se configurar no final do século XIX, de forma a mostrar que alguns historiadores da contemporaneidade a identificam como crise de ordem essencialmente epistemológica, uma vez que tendem a associa-la à incorporação pela História de métodos e conceitos elaborados pelas novas ciências sociais.Para que seja possível estabelecer paralelos entre as “crises” enfrentadas pelas duas disciplinas, o terceiro capítulo se dedica a apresentar uma análise sobre a discussão desenvolvida em publicação recente sobre alguns impasses da Sociologia.

Sobre a discussão central do livro,o autor afirma que “a insistência em não se reconhecer pontos comuns fundamentais nas teorias sociológicas clássicas tem impedido a cumulatividade do pensamento sociológico e que, ao incorporar métodos e conceitos da Sociologia, a História incorpora também suas fragilidades teóricas.” Ele argumenta, ainda, que, “na linha de raciocínio estabelecida por Émile Durkheim, os conflitos originários da ausência de clareza a respeito dos objetos, métodos e, sobretudo, do caráter essencialmente complementar das ciências humanas decorrem, ao contrário do que se observa entre as ciências físicas e naturais, da incipiente divisão do trabalho científico entre elas”.

Para mais informações, entre em contato com nossa assessoria de comunicação pelo e-mail ou pelo telefone (31) 3465-4500 (ramal 207).

← Voltar

Fechar

Pesquisar por autor, título, série, coleção ou ISBN.