Meu irmão não anda, mas pode voar
de Angel Barcelos (autoria), Manoel Veiga (ilustração)

Sinopse

Meu irmão não anda, mas pode voar é uma narrativa simples e sensível sobre uma menina que, por se sentir muito só, pede um irmãozinho para a mãe. Até que, no aniversário de sete anos, ela ganha finalmente o melhor dos presentes. Porém, o irmão que chega é bem diferente daquele que ela tinha no imaginário, ou seja, um bebê pequeno e fofo, feito um bonequinho, que saiu da barriga enorme da mãe. Seu novo irmão é o João, um garoto cadeirante, mais velho que ela, que vivia num orfanato e foi adotado pelos pais da garota. Após a grande surpresa, ela vai percebendo que o “presente” foi muito melhor do que tinha imaginado, pois ela ganhou um amigo e companheiro de muitas brincadeiras e aventuras.

Páginas: 24 • Formato: 21 x 27 cm • Acabamento: Brochura • ISBN: 9788582350546 • Código: 0515L18602 • Editora Gutenberg • Edição: 1
Tema: Descoberta de si/Respeito as diferenças. Gênero: Conto


Autoria

Angel Barcelos
É mineira de Belo Horizonte e afirma ser uma apaixonada por livros: lê muito e vem trabalhando com eles a vida toda. Sendo uma ávida leitora, e graças à sua escuta atenta, descobriu que poderia ser escritora também: “sempre acalentei um sonho que julgava impossível: escrever pra crianças. Até que, um dia, ouvi a entrevista de uma grande escritora, que disse: ‘só escreve quem lê, só sabe escrever quem sabe ler’”. Foi o “empurrãozinho” para Angel escrever seu primeiro livro, este delicado Meu irmão não anda, mas pode voar. Assim, ela mostrou, como a garotinha dessa história, que não há limite para nossos sonhos.

Ilustração

Manoel Veiga
É um talentoso artista recifense que vive em São Paulo há 15 anos. Ele se diz um “nômade por natureza” e adora viajar. No campo profissional, já trabalhou com inúmeras coisas diferentes, e até se formou em Engenharia Eletrônica, mas abandonou tudo para se dedicar àquilo de que mais gosta: pintura, desenho, fotografia. Só recentemente é que começou a ilustrar livros: Meu irmão não anda, mas pode voar é o quarto de sua carreira. Também já ilustrou um livro que se classificou em terceiro lugar do Prêmio Jabuti 2010, de melhor ilustração de livro infantil ou juvenil: O tamanho da gente, de Murilo Cisalpino.