Grupo Autêntica

Fique por dentro do Grupo Autêntica

  • Notícias
  • Press Kit (Releases)
  • Saiu na Imprensa
  • Contato
    (exclusivo para imprensa):

Livro utiliza linguagem lúdica para falar com crianças sobre o desastre de Brumadinho

Paraó e Peba, escrito pela belo-horizontina Mônica Bonilha e ilustrado pela paulistana Ana Lasevicius, traz mensagem de força e superação para abordar a tragédia ocorrida há três anos

Não é fácil encontrar a maneira mais adequada de conversar com as crianças sobre determinados temas, principalmente quando eles estão relacionados a grandes tragédias, que, não raro, podem acarretar perdas de vidas e/ou de bens materiais. Os livros infantis, entretanto, podem ser grandes aliados nesse processo. Ao adotarem uma linguagem direcionada para o público-alvo, lançando mão de ilustrações ou outros artifícios, eles ajudam a reconstruir, de maneira lúdica, uma realidade muitas vezes difícil de contar.

Este é o caso de Paraó e Peba, que acaba de ser lançado pela Yellowfante, selo infantil e juvenil do Grupo Autêntica. O livro, escrito pela belo-horizontina Mônica Bonilha e ilustrado pela paulistana Ana Lasevicius, parte do episódio ocorrido em Brumadinho (MG) em 2018, quando a barragem da Mina Córrego do Feijão se rompeu, para contar às crianças os impactos do desastre. A tragédia de Brumadinho completará três anos em 25 de janeiro de 2022.

O livro começa contando a amizade dos dois peixinhos que dão nome ao livro, Paraó e Peba. Eles nadavam e brincavam no rio em que viviam quando ouviram o estrondo que anunciou uma tragédia. Então o mundo que conheciam se torna escuro, e junto veio uma onda de destruição que os separou. A saga para que consigam se reencontrar e as consequências ambientais trazidas pelo rompimento são narradas com sensibilidade pela autora e pela ilustradora da obra.

A ideia do livro partiu de Mônica, que, com a irmã, que já atuava em uma ONG local, começou a participar de atividades de apoio aos moradores após o acidente. “Passei a me questionar como eu poderia contar uma história desta magnitude para as crianças, principalmente os meus netos, que na época tinham 4 e 2 anos, e que viram essa história acontecer. Também foi muito impactante, ao fazer parte de algumas ações em Brumadinho e ter contato com as crianças de lá, que algumas delas pouco sabiam sobre o Rio Paraopeba, mas que já se referiam ao rio de lama que havia afetado a região”, explica.

Apesar de sua complexidade, a autora acredita que estes e outros temas podem e devem ser tratados com as crianças, desde que a abordagem respeite o universo infantil. “Este é um tema difícil, e as cenas que vimos acontecer são muito duras. Por outro lado, as crianças têm capacidade de compreender muitas coisas nas entrelinhas – vide os contos de fadas, que são passados de geração em geração e que trazem histórias às vezes muito cruéis. Por isso não tenho dúvidas de que os livros são uma ferramenta maravilhosa para que possamos apresentar para elas assuntos que, normalmente, não seriam ditos e que elas possam trazer os questionamentos que surjam a partir de narrativas como essa”.

A ilustradora, Ana Lasevicius, concorda que não devem existir assuntos proibidos para crianças, mas admite que não foi tarefa simples encontrar a melhor maneira de trazer o assunto para o universo infantil. “Foi um desafio e uma responsabilidade muito grande, porque era preciso representar o texto e, em alguns casos, ir além do que estava escrito. Então passei a observar ao meu redor e decidi utilizar matéria-prima viva para as ilustrações, como o abacaxi para o rabo do peixe, os brócolis representando as árvores, as batatas e para as rochas, para tentar trazer beleza para um assunto tão dolorido e urgente como este”, enfatiza.

SOBRE A AUTORA
Mônica Bonilha, que além de escritora é jornalista, é voluntária da Organização da Sociedade Civil ARCA AMASERRA, para proteção e educação ambiental na Serra da Calçada/Brumadinho. Participou do movimento “Eu luto, Brumadinho vive”, foi uma das idealizadoras dos Projetos “Aceita um Café?” e educadora junto ao “Olharte”, ambos voltados para a comunidade de Brumadinho.

SOBRE A ILUSTRADORA
Ana Lasevicius é artista multimídia, graduada em Comunicação Social, com habilitação em Radialismo (Rádio e TV). Escreve e ilustra textos de literatura em geral. Publicou vários livros, entre os quais O pássaro do tempo (Autêntica, 2014).

Para mais informações, entre em contato com nossa assessoria de comunicação pelo e-mail ou pelo telefone (31) 3465-4500 (ramal 207).

← Voltar

Fechar

Pesquisar por autor, título, série, coleção ou ISBN.