Grupo Autêntica

Fique por dentro do Grupo Autêntica

  • Notícias
  • Press Kit (Releases)
  • Saiu na Imprensa
  • Contato
    (exclusivo para imprensa):

Crise democrática brasileira é reflexo da desigualdade social registrada no país

Análise está no centro do livro Democracia na periferia capitalista, escrito pelo cientista político Luis Felipe Miguel, que será lançado em abril pela Autêntica

A estreita ligação entre democracia política e desigualdade social está no cerne de Democracia na periferia capitalista, novo livro do cientista político Luis Felipe Miguel, que sai em abril pela Autêntica Editora. No livro, o coordenador do Grupo de Pesquisa sobre Democracia e Desigualdades da Universidade de Brasília (UnB) mescla discussão teórica e análise da política brasileira das últimas décadas para refletir sobre a crise da democracia a partir do olhar do mundo menos desenvolvido, em particular do Brasil.

O livro parte de apurada pesquisa para analisar as raízes da falência da democracia ocidental, da expansão da ultradireita mundial e da ascensão do pensamento anticientífico para refletir sobre os frágeis consensos que regem o sistema político nacional e a forma como, para determinada parcela da população brasileira, a manutenção das desigualdades parece representar o limite da democracia no país.

“A crise da democracia no Brasil não é um acidente de percurso, nem mero reflexo da crise mundial das democracias, que a literatura internacional aponta desde o começo do século XXI e, ainda mais, a partir do triunfo eleitoral de Donald Trump, nos Estados Unidos, em 2016. Está ligada à dificuldade que temos de enfrentar o hiato entre democracia política e desigualdade social”, argumenta Luis Felipe Miguel.

De acordo com o autor, qualquer modelo interpretativo da política e da democracia que não dê centralidade às desigualdades sociais, em particular ao capitalismo, estará fadado a fracassar. “Uma democracia que está condenada a não desafiar a reprodução das desigualdades sociais é, quando muito, uma democracia pela metade. O dilema se apresenta, então, de forma diversa: não é uma opção entre democracia e instabilidade, mas entre democracia e semidemocracia”, explica.

Democracia na periferia capitalista nasce da agenda de pesquisa do autor em confluência com a conjuntura política recente do Brasil, discutindo assim as fragilidades do arranjo político e constitucional da Nova República, que contribuíram para a falência de suas instituições. Também analisa a trajetória do Partido dos Trabalhadores, as opções políticas do “lulismo” e sua derrota, que significou o fracasso do projeto da Nova República.

Identifica, por fim, os motivos do ressurgimento de uma forte extrema-direita e os impasses de uma esquerda que se viu constrangida a assumir a posição de guardiã de uma ordem social hoje em crise, apontando os desafios que precisam ser enfrentados para que a reconstrução democrática no Brasil se mostre mais sólida e duradoura.

“Decifrar esses enigmas exige capacidade de observação apurada e bibliografia sólida. É o que oferece Luis Felipe Miguel, com este livro referencial para entender o processo de falência da ordem pós-Segunda Guerra a partir de um laboratório privilegiado, o Brasil de Bolsonaro, e a financeirização da ordem neoliberal – que, mais que uma teoria econômica, tornou-se uma lógica de mundo, na qual a competição e a responsabilização individual se tornam princípios universais, condicionando todas as relações humanas”, escreve o jornalista Luis Nassif em seu texto de apresentação da obra.

SOBRE O AUTOR:
Luis Felipe Miguel nasceu no Rio de Janeiro em 1967. É professor titular livre do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília (IPOL-UnB), onde coordena o Grupo de Pesquisa sobre Democracia e Desigualdades (Demodê), e pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É autor, entre outros livros, de Democracia e representação: territórios em disputa (Unesp, 2014), Consenso e conflito na democracia contemporânea (Unesp, 2017), Dominação e resistência: desafios para uma política emancipatória (Boitempo, 2018) e O colapso da democracia no Brasil: da Constituição ao golpe de 2016 (Expressão Popular, 2019).

MAIS INFORMAÇÕES: www.grupoautentica.com.br

Arquivos

Para mais informações, entre em contato com nossa assessoria de comunicação pelo e-mail ou pelo telefone (31) 3465-4500 (ramal 207).

← Voltar

Fechar

Pesquisar por autor, título, série, coleção ou ISBN.