Por que calar nossos amores #1

Vários - Publicado na categoria Resenhas & Trechos em 28/09/2018


Imagem de Carlos Reusser

1. (Aulo Gélio, Noites áticas, 19.9)
O espírito me foge, como sempre, rumo
a Teotimo: encontra seu refúgio.
E se eu não proibir, e se ele não guardar
em si meu fugitivo e o lançar longe?
Eu vou buscá-lo, que apavora-me perdê-lo.
Que faço? Vênus dá-me algum conselho.

2. (Cícero, Da natureza dos deuses)
Eu levantei saudando a Aurora que surgia,
Mas súbito surgia Róscio a leste.
Peço perdão por vos citar, deuses celestes:
mortal, era mais belo do que um deus.

Poemas retirados da página 37 do livro Por que calar nossos amores, publicado pela Autêntica Editora.

Tags:  por que calar nossos amores,  poesia latina,  poesia homoerótica,  clássicos


Comentários