O quarto de Jacob, primeiro romance experimental de Virginia Woolf

Virginia Woolf - Publicado na categoria Palavra da Editora em 06/05/2019


Na sequência da publicação da obra de Virginia Woolf, a Autêntica traz agora a tradução – feita, como os outros livros da série, por Tomaz Tadeu – de O quarto de Jacob, livro de 1922. Trata-se do primeiro romance experimental da autora, publicado no mesmo ano de duas outras obras inaugurais do modernismo literário de língua inglesa: Ulisses, de James Joyce, e The Waste Land, de T. S. Eliot.

É um romance sobre a guerra, a primeira das grandes guerras, sempre referida obliquamente, mas pairando o tempo todo sobre a narrativa. É um romance sobre as dores e os prazeres do desenvolvimento de um jovem inglês de classe média, desde a infância, passando por sua educação numa das universidades de elite, até o início de sua vida adulta; sobre seus amores e sobre suas predileções estéticas; sobre seu choque inicial com a ordem estabelecida e sobre seu fatal enquadramento posterior nos papéis que lhe estão destinados numa sociedade regrada pelos privilégios da classe e do gênero.

Ainda que não seja um dos livros mais celebrados de Virginia Woolf, O quarto de Jacob é, certamente, um de seus livros mais sofisticados, tanto por sua temática quanto por sua forma. O livro parece construído de fragmentos desconexos, de fiapos narrativos, de vinhetas isoladas. A narrativa dá pulos; salta, inesperadamente, de um contexto para outro; subverte a linearidade temporal e espacial. O personagem principal nunca é realisticamente revelado, nunca se deixa mostrar inteiramente. Sua leitura é um raro prazer. E também uma excepcional aprendizagem, literária e existencialmente falando.

O livro conta também com extensas notas de Tomaz Tadeu, além de posfácios de Stuart N. Clarke, estudioso da obra de Virginia, e David Bradshaw, professor de literatura inglesa.

***

O livro está em pré-venda e pode ser adquirido aqui.

Tags:  virginia woolf,  O quarto de Jacob


Comentários