13 títulos de arrepiar para a sua Sexta-Feira 13

Pedro Pinheiro - Publicado na categoria Nossos Autores em 13/09/2019


Você por acaso tem sentido que as coisas estão dando errado hoje? De repente você tropeçou já na hora de sair da cama, jogou pasta de dente na camiseta antes de sair pro trabalho, perdeu o ônibus… Então dê uma olhada no seu calendário: hoje é sexta-feira 13.

Talvez você não seja muito dado a superstições e não leve a data a sério. Talvez leve, mas até curta um sustozinho. Seja qual for o caso, é melhor não dar sorte para o azar neste dia propício para as assombrações andarem pela Terra.
Por isso, nossa sugestão para esta noite é você se aconchegar no seu sofá (ou, se gostar de “rir na cara do perigo”, sentar debaixo de uma escada) e ler um desses 13 romances de mistério à luz da lua cheia:

* A garota no gelo , de Robert Bryndza*
A detetive Erika Foster provavelmente não veria diferença entre uma Sexta-Feira 13 e um dia qualquer. É que as coisas não estão indo bem para ela: sua carreira está por um fio desde a morte do marido e seus demônios pessoais a assombram todos os dias, não só quando o véu entre os dois mundos está mais fino.

Mas como nada está tão ruim que não possa piorar, ela é chamada para resolver o assassinato de uma jovem mulher, cujo corpo foi encontrado em um lago congelado em um parque no sul de Londres. A vítima, uma jovem e bela socialite, parecia ter a vida perfeita. Mas quando Erika começa a cavar mais fundo, vai ligando os pontos entre esse crime e a morte de três prostitutas, todas encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres.

Uma sombra na escuridão, de Robert Bryndza
Não é só na Sexta-Feira 13 que sombras andam pela terra. A detetive Foster já sabe disso desde A garota no gelo, mas recebe mais uma confirmação quando um serial killer começa a matar homens solteiros e bem-sucedidos, sempre sufocados em sacos plásticos com os punhos amarrados na cama. Qual é o segredo desses homens? Qual é a ligação entre as vítimas e o assassino? Erika e sua equipe se aprofundam na investigação para deter aquela sombra e evitar mais vítimas, mesmo que isso signifique arriscar sua carreira e também sua própria vida.

Sob águas escuras, de Robert Bryndza
Diz a superstição que um espírito com pendências na Terra não pode descansar… E parece ser esse o caso de Jessica Collins, cujo corpo passou 26 anos desaparecido sob um lago artificial nos arredores de Londres, até ser encontrado pela detetive Erika Foster em uma investigação de um caso de narcóticos. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher assombrada pelo seu fracasso na busca por Jessica. Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.

O último suspiro, de Robert Bryndza
A detetive Erika Foster é uma das primeiras a chegar na cena de um crime que poderia ter saído de um filme de terror: a vítima é encontrada com os olhos inchados e as roupas encharcadas de sangue. O problema é que, desta vez, o caso não é dela. Quando ela encontra uma ligação desse crime com outro assassinato não solucionado de meses antes, a detetive precisa lutar para garantir seu lugar na investigação. Então, uma outra garota é sequestrada… Erika e sua equipe têm que chegar antes que ela se torne a próxima vítima. Mas como a Detetive Foster pegará um assassino que parece não existir?

Confissões, de Kanae Minato
O Japão nem sempre compartilha das mesmas tradições e superstições que nós aqui do ocidente. Mas sabem, certamente, provocar o arrepio na espinha e o frio da barriga de um bom thriller, o que faz de Confissões uma ótima pedida para esta sexta-feira 13. No livro, a professora Yuko Moriguchi pede demissão após a trágica morte de sua filha de 4 anos. Mas ela não pretende sair de cena sem fazer barulho: em sua última aula, ela revela que dois alunos são culpados pela morte de sua filha e esse gesto desencadeia uma diabólica trama de vingança.

Penitência, de Kanae Minato
Falamos ali em cima que um espírito com pendências não consegue descansar. Pois bem: uma mãe sem respostas também não. E quando Sae, Maki, Akiko e Yuka, ainda crianças, testemunham o assassinato de uma menina de 10 anos, mas não conseguem se lembrar do rosto do suspeito, a mãe da garota as ameaça: “Façam o que for preciso para encontrar esse assassino. Se não conseguirem, cada uma terá que pagar uma penitência”. Quinze anos depois, agora adultas, o que elas viram – ou deixaram de ver – volta para as assombrar.

Gritos no silêncio, de Angela Marson
Na escuridão da noite, cinco figuras se revezam para cavar uma sepultura, um pequeno buraco em que enterram os restos de uma vida inocente. Ninguém diz nada, e um pacto de sangue os une… Poderia ser uma cena do clássico filme Sexta-Feira 13, mas não é Jason o assassino que a detetive Kim Stone procura quando, anos mais tarde, Teresa Wyatt é brutalmente assassinada na banheira da sua casa. Quando mais mortes violentas começam a acontecer, a detetive logo percebe que a chave para deter o assassino que assombra a cidade é resolver um crime do passado. Falando sério: fica mais sexta-feira 13 do que isso?

Jogos malignos, de Angela Marson
Nem sempre os demônios que assombram a Terra são espíritos desencarnados: às vezes são um bom e velho sociopata cruel e humano. E um deles tem a detetive Kim Stone em sua mira quando ela começa a investigar demais a morte brutal de um estuprador que foi encontrado mutilado em uma cena de esfaqueamento. À medida que Kim tenta expor os segredos de uma doentia rede de pedofilia, ela terá que cavar mais fundo do que nunca e lutar pela própria vida para deter o assassino.

As sobreviventes, de Riley Sager
Ser a única sobrevivente de uma tragédia já é o bastante para ter pesadelos por uma vida toda. É por isso que Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como “Ele”, preferem evitar se encontrar. Mas, por mais que Quincy tente deixar para trás o que aconteceu e, por um bloqueio em sua memória, não consiga se lembrar de nada, uma horas as lembranças vão cobrar seu preço. Quando Lisa é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados, Sam aparece na casa de Quincy, chamando-a para enfrentar seus demônios.

A última mentira que contei, de Riley Sager
Vivian, Natalie, Allison e Emma não fazem questão da tradição de contar histórias de terror ao redor da fogueira no acampamento e preferem o inofensivo jogo de “duas mentiras, uma verdade”. Mas as histórias de terror fazem questão delas: na calada da noite, Emma, ainda meio sonolenta, viu as outras três saírem da cabana na calada da noite – e nunca mais voltarem. Quinze anos depois, ela retorna ao acampamento para tentar descobrir o que realmente aconteceu e dá de cara com pistas misteriosas deixadas por Vivian. Enquanto a amiga se comunica com ela direto do passado, Emma enfrenta ameaças no presente e descobre o quanto uma “mentirinha inocente” pode te assombrar.

Indesejadas, de Kristina Ohlsson
Quando coisas estranhas acontecem numa Sexta-Feira 13, podemos colocar a culpa na data. Mas quando uma garotinha desaparece entre uma estação de trem da Suécia e outra, mesmo com toda a equipe de olho na criança, e reaparece morta no norte do país, a polícia precisa encontrar uma explicação. Tentando resolver o caso, a analista criminal Fredrika Bergman precisa travar uma difícil batalha para ser aceita na equipe do inspetor Alex Recht e seu braço direito, o impetuoso investigador Peder Rydh.

Silenciadas, de Kristina Ohlsson
Nem tudo de misterioso e sobrenatural acontece na Sexta-Feira 13: coisas estranhas também costumam acontecer nos solstícios e equinócios. Em Silenciadas, é num solstício de verão que uma adolescente é surpreendida e brutalmente violentada. Quinze anos depois, um homem morre em um atropelamento, ao mesmo tempo em que um sacerdote e sua esposa são encontrados mortos em um aparente duplo suicídio. O que todas essas mortes têm em comum? É isso o que Fredrika Bergman vai tentar descobrir, junto da equipe de investigação de Alex Recht.

Desaparecidas, de Kristina Ohlsson
Para encerrar nossas sugestões para a Sexta-Feira 13, uma história que é garantia de deixar os pelinhos da sua nuca em pé. No terceiro caso da analista criminal Fredrika Bergman, o corpo da jovem Rebecca Trolle, desaparecida dois anos antes a caminho de uma festa, é encontrado em uma cova rasa em uma floresta, despedaçado e embalado em sacos plásticos. A investigação se torna mais e mais complicada quando o nome do companheiro de Fredrika aparece na lista de suspeitos e sua relação é posta à prova.

Tags:  Desaparecidas,  Silenciadas,  Indesejadas,  A última mentira que contei,  As sobreviventes,  Jogos malignos,  Gritos no silêncio,  Penitência,  Confissões,  O último suspiro,  Sob águas escuras,  Uma sombra na escuridão,  A garota no gelo,  Editora Gutenberg


Comentários