Grupo Autêntica

Dar nome ao novo

Uma história lexical da Ibero-América entre os séculos XVI e XVIII (as dinâmicas de mestiçagens e o mundo do trabalho)

Carregando...

Qual é a relevância para os dias atuais do estudo de antigos conceitos, categorias e termos relativos às mestiçagens biológicas e culturais associadas à escravidão? As respostas a essa pergunta são apresentadas ao longo deste livro, direta e indiretamente. O passado mestiço e escravista ibero-americano, entre o fim do século XV e o início do século XIX, é estudado a partir das formas como foi nomeado, compreendido, explicado e organizado pelos agentes históricos que o constituíram e de um grande conjunto de documentos que eles produziram e legaram ao futuro. Grandes categorias sociais, como “qualidade”, “condição”, “cor”, “nação”, “raça” e “casta”, assim como as designações “índio”, “branco”, “negro”, “preto”, “crioulo”, “mestiço”, “mameluco”, “caboclo”, “mulato”, “pardo”, “zambo”, “cabra”, entre outras, são analisadas a partir dos significados a elas atribuídos no passado. Surge daí uma história americana conectada, pensada em perspectiva comparada, que expõe matrizes do que somos e de como nos identificamos hoje, indicando, também, alterações e rupturas importantes ocorridas, sobretudo, na segunda metade do século XIX e início do século XX, que muito nos diferenciam de nossos antepassados.

Páginas: 304 • Formato: 16 x 23 cm • Acabamento: brochura • ISBN: 9788582175354 • Código: 11965 • Área temática: Antropologia | Sociologia, Cultura Negra | Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira • Autêntica Editora • Edição: 1 • Mês/Ano de publicação: 04/2015

R$ 59,80


Distribuidores e Livrarias:
Disponível somente para pedidos de compra.
Tel. (11) 3034-4468


Resenhas sobre o livro

Mostrar todas ↓

Material para imprensa Press kit para jornalistas

Outros livros deste(s) autor(es)

Obras da mesma área

Fechar

Pesquisar por autor, título, série, coleção ou ISBN.