Primeiro volume da extraordinária recriação da aventura de Peter Pan, traduzida para o universo adulto por um dos mais importantes quadrinistas europeus das últimas décadas.

Nas ruas da suja e cruel Londres de fins do século XIX, um jovem luta para sobreviver, trilhando um perigoso caminho entre a terrível realidade e a desafiadora fantasia.

Transportado para uma ilha fantástica, povoada por sátiros, centauros, serias e fadas, os perigos não irão diminuir, quer seja nos ataques de piratas, quer seja na ameaça dos medos e traumas pessoais. Uma obra imperdível para os fãs das grandes HQs!

Vídeo

Nas ruas da suja e cruel Londres de fins do século XIX, um jovem luta para sobreviver trilhando um perigoso caminho entre a terrível realidade e a desafiadora fantasia...

Personagens

Peter Pan

Peter Pan

Como tantas vezes no mundo de Loisel, Peter se afirma como herói primeiramente através de suas fraquezas. Vive irresponsável, vaidoso, pretensioso, inconsciente, "um verdadeiro babaca!". Por sua própria estupidez, ele leva seus amigos a mil perigos. Para ele, a aventura é antes de tudo iniciática: ele deverá escolher em qual dos dois mundos - real ou imaginário - conquistará seu lugar.

Sininho

Sininho

Quem poderia ficar insensível e essa encarnação, toda cheia de curvas, da fada Sininho? Lembre-se de como ela cora lindamente de prazer, quando Peter Pan lhe oferece suas meias de pele de vespa. Ela é encantadora, corajosa, ciumenta, amorosa... Para Régis Loisel, "ela é a mulher, simplesmente".

Capitão Gancho

Capitão Gancho

Fugindo aos clichês, o Capitão é um personagem violento e sedento de poder, cheio de fragilidade, patético e ridículo, angustiado com a visão do próprio sangue e tocado pela personalidade de Peter Pan. O paradoxo enriquece sua figura misteriosa. Ele é, sem dúvida, o personagem mais emocionante.

Pan

Pan

Pan é a metade de Peter, sua parte imaginária. Entretanto, ele é muito mais ancorado na realidade do que seu companheiro e se mostra paciente frente à arrogância e imaturidade do outro.

Autor

Regis Loisel

Regis Loisel

Régis Loisel mudou-se para Paris em 1972, o lugar onde tudo começou. Durante os anos seguintes, ele conhece Patrick Cothias e Serge Le Tendre, passa o tempo no teraço dos cafés, vive uma vida de boemia. Os projetos chegam com força, com sucesso, com fracasso, não importa.

Em 1983, A Busca do Pássaro do Tempo (com roteiro de Le Tendre) torna-se a virada em sua carreira. Tanto do ponto de vista pessoal, quanto criativo, ele parece ter se encontrado. Aquela série é hoje considerada "a" referência do gênero, muitas vezes imitada, mas até agora jamais igualada; nenhum autor de fantasia heroica conseguiu escapar à influência desse original. A Busca do Pássaro do Tempo poderia ter sido a obra da maturidade, mas acreditar nisso é desconhecer Régis Loisel.

Em 1989, ele começa a se soltar de todas as restrições técnicas e ilustra textos eróticos. Seus desenhos irradiam uma energia de tirar o fôlego, uma terrível sensualidade, seu traço se aproxima do expressionismo de Doré, Rhops ou Rackham. Ao mesmo tempo, ele deixa Paris para se estabelecer em Lannion, na Bretanha. Chegava a hora de realizar a sua interpretação do mito de Peter Pan!

Desde o primeiro álbum da série Peter Pan, ele se posiciona de maneira definitiva como um autor essencial, verdadeira figura de proa de um novo estilo "baseado em sentimentos e emoções". O sucesso é enorme...

Foto © Vents d’Ouest

Wallpapers

Comprar

Peter Pan
Compre já Peter Pan