Professor, cadastre-se
Inquérito às Quatro Confidências - Diário III

Inquérito às Quatro Confidências - Diário III

Conto? Diário? Pinturas em palavras? Poesia? Filosofia?
Em Llansol nenhuma e todas as alternativas estão corretas.
Existem traços de cada uma delas, e, no entanto, sua escrita é única e não se reduz a nenhum gênero específico. Ou talvez inaugure aqui um novo gênero, o Inquérito. Embora tenha o subtítulo de Diário e, fiel a isso, registre os acontecimentos comuns cotidianos, o registro é feito por uma alma que pesquisa e aceita de forma incomum. Para quem o torvelinho de pó pode ser “o grande acontecimento da manhã”. Começa pelo fim. Pelo “fica dito”. Seus personagens são “Figuras”.
Cada acontecimento é uma “Cena Fulgor” que pode ser tudo e pode ser nada. Ao mesmo tempo. Seu leitor é o Legente. Não um leitor que espera o começo, o meio e o fim, nessa ordem. Mas aquele que se abre para a possibilidade de ler e ver com outros olhos. Sua ética é a da paisagem. Que se sobrepõe ao humano. E seu universo é povoado de todos os pequenos nadas que não ganham uma significância extra, mas seu significado inexato. A escrita de Llansol está sempre tangendo o que não pode ser verbalizado. A ansiedade do indizível totalmente expressa na escolha da incompletude. Não a teorização sobre isso, mas o fazer disso. O que, por oposição, se completa. “Há frases que no limiar dos mundos não devem ser escritas por inteiro.” As frases de Llansol, que conseguem muitas vezes total autonomia do seu contexto, foram escritas no processo de perda do seu companheiro filosófico, e cada uma das suas
Quatro Confidências enfrenta um espaço de dor universal e também cotidiana. Mas sem o sofrer que é provocado pela não aceitação.
O sofrer por ver. O que nos faz lembrar outra escritora da língua portuguesa, a brasileira Maura Lopes Cançado e seu livro O sofredor do ver. Embora, no caso de Maura, as circunstâncias, muitas vezes, se imponham sobre o texto, as duas ressignificam a dor. Talvez porque, como diz Llansol: “Ter nascido da escrita liquefaz a dor”.
Llansol propõe a escrita como o ato de fazer amor. O amor como o ato de escrever. Mais que citando, mas se conectando além do tempo e espaço com aqueles de quem é legente-amante: Pessoa, Herberto Helder, Rimbaud, Parmênides, Emily, entre outros. Em cada detalhe observado e narrado se percebe e assimila a consciência total do fazer parte. A arte como forma de reconhecimento de si e de cada pequena parte do todo. Uma só coisa. Llansol nos faz penetrar no mundo do “entre o há e o não há”. Um jeito diverso de estar entre o ser e o não ser.

Alice Ruiz

Páginas: 184 • Formato: 14 x 21 cm • Acabamento: brochura • ISBN: 9788575265871 • Código: 10656 • Área temática: Literatura Estrangeira • Editora: Autêntica Editora • Edição: 1

Carrinho de compras    R$ 37,00

Livreiros e distribuidores: livro com estoque baixo, disponível apenas para compra. Entre em contato com o vendedor que o atende.

Resenhas sobre o livro

Mostrar todas ↓

Outros livros deste(s) autor(es)

Um Falcão no Punho - Diário I Um Falcão no Punho - Diário I Maria Gabriela Llansol.
Finita - Diário II Finita - Diário II Maria Gabriela Llansol.
Estojo - Diários de Llansol Estojo - Diários de Llansol Maria Gabriela Llansol.
Entrevistas Entrevistas Maria Gabriela Llansol.

Obras da mesma área

Minha Paris Minha Paris Gail Scott.
Medeias latinas Medeias latinas Márcio Meirelles Gouvêa Júnior.
Quatro novelas e um conto Quatro novelas e um conto F. Scott Fitzgerald, Guy de Maupassant, Henry James, Jules Barbey d'Aurevilly, Pierrette Fleutiaux.
Diálogo dos oradores Diálogo dos oradores Cornélio Tácito.
Mrs Dalloway Mrs Dalloway Virginia Woolf.
Ao Farol Ao Farol Virginia Woolf.
Receba as novidades da Autêntica
Vendas institucionais e licitações
+55 31 3465 4500
Televendas (nacional)
0800 28 31 322
International calls
+55 11 3034 4468
Belo Horizonte
Editorial
Rua Aimorés, 981, 8º andar, Funcionários,
Belo Horizonte - MG, CEP 30140-071,
Tel. (31) 3214-5700

Expedição / Administração
Rua Carlos Turner 420, Bairro Silveira,
Belo Horizonte - MG, CEP 31140-520,
Tel. (31) 3464-4500
São Paulo
Av. Paulista, 2073, Conjunto Nacional, Horsa I, 23º andar , Conj. 2301 Cerqueira Cesar, São Paulo - SP, CEP 01311-940, Tel. (11) 3034-4468
Rio de Janeiro
Rua Debret, 23, sala 401, Centro Rio de Janeiro - RJ, CEP 20030-080, Tel. (21) 3179-1975